Nesta matéria, explicamos o que são, qual a importância e quais as vantagens das normas internacionais de contabilidade (IFRS).

Há meio século, o Brasil era um país internacionalmente fechado, não havia adoção das Normas Internacionais de Contabilidade (IFRS) e os procedimentos de comércio exterior eram demasiadamente complicados.

A partir dos anos 90, o país intensificou sua abertura comercial, com diminuição de restrições e redução de tarifas internacionais, o que aumentou o interesse de investidores externos. Atualmente, o Brasil está ganhando destaque no cenário de globalização e no mercado de capitais.

De acordo com o Instituto de Pesquisa de Relações Internacionais, o Brasil está entre as 10 economias com maior Paridade Poder de Compra (PPC). Diante desses fatos, tornou-se essencial a implementação de Normas Internacionais de Contabilidade.

Faz-se fundamental que os empresários que desejam se desenvolver tanto no mercado nacional quanto no internacional se aprofundem no tema. Continue a leitura para conhecer o conceito de contabilidade internacional, as IFRS, sua estrutura e vantagens para as empresas.

 

 

O conceito de contabilidade internacional

 

A linguagem contábil não é homogênea em todo o mundo, já que cada país possui suas próprias normas e regras de contabilidade. Entretanto, isso é um grande entrave para os investidores que desejam realizar transações e investimentos externos, pois é necessário aprender como funciona a contabilidade de cada local.

A contabilidade internacional visa solucionar ou amenizar esse problema, ao emitir normas que definem métodos que permitam que a área contábil possa se adaptar a um contexto internacional. Adotar os princípios internacionais já não é uma tendência contábil, mas um recurso que garante a sobrevivência da empresa no mercado.

Esse objetivo é alcançado ao criar pontos em comum para relatórios financeiros e demonstrativos contábeis, de modo que os interessados de um país consigam visualizar a situação dos negócios de outras nações.

 

 

A contextualização das Normas Internacionais de Contabilidade (IFRS)

 

A sigla IFRS significa Internacional Financial Reporting Standards, ou Normas Internacionais de Informação Financeira em português, mas é amplamente conhecida como Normas Internacionais de Contabilidade.

Tratam-se de regras, fundamentos e princípios que unificam os padrões contábeis. As normas são compostas de princípios que definem os critérios de contabilização de determinadas contas. Existem diferentes pronunciamentos que vão definir os critérios para as contas e, graças a eles, contadores de todo o mundo realizarão lançamentos e registros da mesma forma.

A importância das IFRS para empresas
Graças à padronização, a mesma análise de valores e princípios que é realizada no Brasil ocorre na Itália, na Inglaterra etc. Essa importância não tem como foco a manutenção da marca, mas coloca as organizações brasileiras no mesmo nível de apresentação de números que outros países, pois possibilita que as análises das empresas tenham informações fidedignas.

A partir dessa lógica, pode-se afirmar que a inserção dos padrões internacionais consiste em um requisito basilar para o desenvolvimento do Brasil de forma generalizada, principalmente no cenário atual, em que os países estão cada vez mais globalizados.

 

 

Estrutura normativa das IFRS no Brasil

 

O órgão internacional responsável pela elaboração das normas é o Internacional Accounting Standards Boards (IASB), Conselho de Normas Internacionais de Contabilidade em português.

No Brasil, a regulamentação contábil é realizada através do Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC), responsável por emitir pronunciamentos chamados de Normas Brasileiras de Contabilidade (NBC), que trazem orientações e interpretações sobre o tema.

A harmonização da contabilidade internacional ocorre pela emissão dos pronunciamentos do Conselho Federal de Contabilidade (CFC) e dos Conselhos Regionais de Contabilidade (CRCs), havendo um para estado brasileiro.

A lei que traz as regras gerais da contabilidade no país é a Lei das Sociedades Anônimas (Lei das S.A.), que é a Lei n.º 6.404/76. Entretanto, com a publicação da Lei nº 11.638/07, que altera a Lei das S.A., começou a divergência brasileira em relação aos padrões internacionais.

Com a publicação pelo CFC da resolução n.º 1.156/09, as NBCs passam a seguir obrigatoriamente os padrões internacionais contidos nas IFRS. Além disso, órgãos fiscalizadores também emitem normas que regulamentam ajustes de adoção das normas internacionais de contabilidade, como a Instrução Normativa RFB n.º 1.753.

 

 

A estrutura da contabilidade internacional

 

No contexto da Contabilidade Internacional, as demonstrações financeiras e relatórios contábeis devem seguir uma estrutura de princípios fundamentais, resumidos a seguir:

– fornecer dados sobre resultados e posições financeiras que sejam úteis aos fornecedores, clientes, investidores e outros interessados;
– as demonstrações financeiras devem ser preparados com clareza, fiabilidade, comparabilidade, equilíbrio e relevância;
– os elementos que devem ser incluídos na demonstração financeira são o Balanço Patrimonial, a demonstração de resultado, a demonstração do fluxo de caixa, além de divulgações e notas que incluem informações do segmento;
– os elementos que compõem os fundamentos de avaliação das demonstrações financeiras são o valor realizável, o valor presente, o custo corrente e o custo histórico;
– há critérios de reconhecimento das receitas e despesas, como também de ativos e passivos.
É com a efetivação desses princípios que as diversas vantagens das IFRS serão obtidas pelas empresas brasileiras.

 

 

Vantagens que as IFRS podem gerar para as empresas

 

A aplicação das IFRS possibilita que os negócios se expandam tanto em âmbito nacional quanto internacional, pois ela torna os relatórios legíveis e confiáveis para interessados de qualquer lugar do mundo. Entenda os desdobramentos dessas vantagens nos tópicos a seguir.

 

 

Auxílio na avaliação do desempenho das empresas

 

A padronização das normas internacionais igualou o Brasil às outras economias em relação à análise dos investidores. Isso gera atrativos para aqueles que desejam investir ou iniciar um novo empreendimento no Brasil, pois poderão realizar análises imediatamente.

Além disso, os princípios internacionais foram criados com o intuito de trazer mais transparência, clareza e confiabilidade dos dados, portanto, são ferramentas que beneficiam as tomadas de decisões do próprio gestor da empresa.

 

 

Facilidade em atender às exigências dos investidores

 

É comum que investidores somente aloquem seu capital em negócios que consigam avaliar integralmente a situação financeira. A aplicação das IFRS torna os critérios corretos e deixa os números fidedignos, o que atenderá às exigências dos investidores mais rigorosos.

Dessa forma, seguir a legislação contábil internacional auxilia no crescimento do negócio pela maximização da possibilidade de ação de novos investidores.

 

 

Internacionalização da empresa

 

No Brasil, a adoção das normas não é uma opção, trata-se de uma lei de observância obrigatória. Hoje não é possível internacionalizar uma empresa sem que ela esteja aplicando os padrões das IFRS.

A internacionalização multiplica as oportunidades do negócio, pois ele não fica adstrito ao aporte de capital de investidores brasileiros, a empresa poderá receber investimentos provenientes de centenas de países ao redor do mundo.

Não há razões para deixar de aplicar os princípios das IFRS, já que as normas internacionais de contabilidade trazem uma ampla gama de benefícios à empresa. Porém, para que elas sejam implementadas corretamente, é preciso contratar contadores atualizados, competentes e experientes.

Para saber mais sobre a internacionalização das empresas, acesse nossa matéria e confira como agir corretamente nos processos de contabilidade internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *