Atendimento ao Fisco

A Ei Advanced possui tecnologia e ferramentas para auxiliar empresas que têm dificuldades em gerar os arquivos magnéticos solicitados pelo Fisco. Nossas soluções permitem executar as seguintes operações:

Captura de dados de várias origens: a Ei Advanced possui uma biblioteca de conectores que permitem a conexão e a extração de dados dos mais diversos sistemas e banco de dados.

Integração das informações: é comum encontrar situações onde os dados necessários para gerar os arquivos magnéticos estão distribuídos em vários sistemas, por exemplo, as notas fiscais de saída estão no “Sistema de Gestão”, os cupons fiscais estão no “Sistema de Faturamento”, as notas fiscais de entrada estão no “Sistema Contábil” e assim por diante. As ferramentas da Ei Advanced permitem integrar a massa de dados em uma mesma estrutura.

Organização dos dados: após a captura dos dados, as informações serão carregadas e qualificadas. Este serviço tem como objetivo unificar e organizar as informações.

Verificação dos dados: através desta qualificação será possível cruzar as informações que permitirão ao cliente avaliar a consistência e a integridade dos dados.

Geração dos arquivos magnéticos/digitais: após a verificação dos dados será possível gerar os arquivos magnéticos/digitais de acordo com os diversos layouts solicitados pelo Fisco, por exemplo: 

EFD ICMS IPI

A Escrituração Fiscal Digital - EFD é um arquivo digital, que se constitui de um conjunto de escriturações de documentos fiscais e de outras informações de interesse dos Fiscos das unidades federadas e da Secretaria da Receita Federal do Brasil, bem como de registros de apuração de impostos referentes às operações e prestações praticadas pelo contribuinte. Este arquivo deverá ser assinado digitalmente e transmitido, via Internet, ao ambiente Sped.

EFD Contribuições

A EFD-Contribuições trata de arquivo digital instituído no Sistema Publico de Escrituração Digital – SPED, a ser utilizado pelas pessoas jurídicas de direito privado na escrituração da Contribuição para o PIS/Pasep e da Cofins, nos regimes de apuração não-cumulativo e/ou cumulativo, com base no conjunto de documentos e operações representativos das receitas auferidas, bem como dos custos, despesas, encargos e aquisições geradores de créditos da não cumulatividade.

ECD

A Escrituração Contábil Digital (ECD) é parte integrante do projeto SPED e tem por objetivo a substituição da escrituração em papel pela escrituração transmitida via arquivo, ou seja, corresponde à obrigação de transmitir, em versão digital, os seguintes livros: I - Livro Diário e seus auxiliares, se houver; II - Livro Razão e seus auxiliares, se houver; III - Livro Balancetes Diários, Balanços e fichas de lançamento comprobatórias dos assentamentos neles transcritos.

ECF

A Escrituração Contábil Fiscal (ECF) substitui a Declaração de Informações Econômico-Fiscais da Pessoa Jurídica (DIPJ), a partir do ano-calendário 2014, com entrega prevista para o último dia útil do mês de julho do ano posterior ao do período da escrituração no ambiente do Sistema Público de Escrituração Digital (Sped). Portanto, a DIPJ está extinta a partir do ano-calendário 2014.

EFD-Reinf

A EFD-Reinf é a Escrituração Fiscal Digital das Retenções e Informações da Contribuição Previdenciária Substituída, é na verdade um novo módulo recentemente lançado no Sistema Público de Escrituração Digital (SPED). Foi criado para complementar o eSocial, ou seja, disponibiliza mais recursos para aprimorar a utilização do eSocial. Mais do que isso, sua criação visa a substituição na forma como as informações são transmitidas em algumas guias.

e-Financeira

A e-Financeira é um conjunto de arquivos digitais referentes a cadastro, abertura, fechamento e auxiliares, e pelo módulo de operações financeiras. Foi instituída pela Instrução Normativa RFB nº 1571, de 02 de julho de 2015 que disciplina a obrigatoriedade de prestação de informações relativas às operações financeiras de interesse da Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB).

e-Social

O Decreto nº 8373/2014 instituiu o Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas (eSocial). Por meio desse sistema, os empregadores passarão a comunicar ao Governo, de forma unificada, as informações relativas aos trabalhadores, como vínculos, contribuições previdenciárias, folha de pagamento, comunicações de acidente de trabalho, aviso prévio, escriturações fiscais e informações sobre o FGTS.

e-CredAc

É o sistema eletrônico pelo qual se faz a solicitação de recuperação do crédito acumulado. Este sistema criado pela Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo, permite ao contribuinte que acumula crédito do ICMS no Estado de São Paulo, solicitar a restituição destes créditos aos quais tem direito.

MANAD

O Manad (Manual Normativo de Arquivos Digitais) é um arquivo exigido pela fiscalização da Receita Federal com todas as informações relacionadas à folha de pagamento dos trabalhadores de uma empresa. Com ele, a Receita valida os encargos recolhidos sobre a folha.

SINTEGRA

É um sistema que é utilizado em todo o pais, com o objetivo de trazer informações dos contribuintes aos fiscos estaduais e desenvolver o fluxo de dados nas Administrações Tributárias. Neste arquivo contem alem das informações básicas da empresa tem também Registro de Entradas e Saída, Registro de Inventário; e Apuração do ICMS. O arquivo com essas informações devera ser enviadas por meio eletrônico site.

SINCO/IN86

IN86 - Instrução Normativa SRF no 86, de 22 de Outubro de 2001 Essa instrução normativa foi expedida pela Secretaria da Receita Federal onde obriga todas as pessoas jurídicas que utilizarem sistemas de processamento eletrônico de dados para registrar negócios e atividades econômicas ou financeiras, escriturar livros ou elaborar documentos de natureza contábil ou fiscal, ficam obrigadas a manter, à disposição da Secretaria da Receita Federal (SRF), os respectivos arquivos digitais e sistemas, pelo prazo decadencial previsto na legislação tributária. O arquivo digital deve seguir o leiaute padrão estabelecido pela Secretaria da Receita Federal (SRF).

SISCOM

Sistema Integrado de Suporte e Comunicação da Supervisão - é um sistema informatizado desenvolvido pelo BCB, por meio de parceria entre o Deinf (Departamento de Tecnologia da Informação) e o Decon (Departamento de Supervisão de Conduta), com o objetivo de fornecer suporte tecnológico às atividades de fiscalização do BCB.

DIMOB

A sigla DIMOB significa Declaração de Informações sobre Atividades Imobiliárias. A DIMOB é de entrega obrigatória à Receita Federal do Brasil pelas pessoas jurídicas e equiparadas: - Que comercializarem imóveis que houverem construído, loteado ou incorporado para esse fim; - Que intermediarem aquisição, alienação ou aluguel de imóveis; - Que realizarem sublocação de imóveis; - Constituídas para a construção, administração, locação ou alienação do patrimônio próprio, de seus condôminos ou sócios.

DMED

A Declaração de Serviços Médicos e de Saúde (DMED) foi instituída em 2009 pela Instrução Normativa RFB n° 985 com o objetivo de facilitar a declaração de despesas médicas pelas pessoas físicas e, assim, evitar a retenção desses valores na Receita Federal. Com a DMED, fica mais fácil conferir se o valor declarado por um paciente é similar à quantia enviada por parte do médico, por exemplo.