ScaleFactor: Diferenciar contabilidade digital de online é urgente

Para especialista, redução momentânea de custos poderá sair muito cara lá na frente.

As empresas que vendem contabilidade online vendem um mundo irreal, apoiadas no discurso da tecnologia como solução de todos os problemas.

Elas surgem com muitas promessas: substitua seu contador por um robô. Elimine os erros humanos. Produza mais pagando menos.

Após o caso ScaleFactor, desvendado este mês pela revista Forbes na reportagem “Por dentro da polêmica que levou à derrocada da ScaleFactor”, é urgente pontuar a diferença entre contabilidade online e contabilidade digital. E como a primeira pode ser extremamente prejudicial ao seu negócio.

Os principais focos da indústria da contabilidade online são as pequenas e médias empresas. Justamente aquelas que demandam mais orientação e planejamento para sobreviverem e crescerem, especialmente na realidade brasileira, com a quantidade excessiva de impostos e obrigações acessórias.

E é esse o ponto sensível: inteligência artificial nenhuma substitui o pensamento crítico e técnico do contador para atuar como braço direito do empresário, fornecendo orientações, apontando caminhos e apoiando a tomada de decisões.




Contabilidade digital

contabilidade digital é a maior aliada do profissional da contabilidade! Porque consiste na utilização de softwares para automatizar processos repetitivos e manuais, favorecendo o aspecto consultivo e orientativo da profissão. Afinal, sobra tempo para nos dedicarmos a esse trabalho essencial.

O contador-digital oferece ao empresário uma consultoria completa, resultado da união entre o conhecimento contábil, a tecnologia e a gestão financeira do negócio. Por isso, o futuro da contabilidade é ser consultiva e digital.


Contabilidade online

Já a contabilidade online dispensa a existência, a atuação e o relevante trabalho do profissional contábil, prometendo autonomia – cuidar da contabilidade, das contas e dos impostos dos clientes.

O resultado? Vejamos mais de perto o caso ScaleFactor, startup que anunciou o encerramento de atividades em junho de 2020: segundo matéria da Forbes, em vez de o sistema, através de inteligência artificial, produzir demonstrações financeiras, por algum erro sistêmico, dezenas de contadores fizeram o serviço manualmente. Mas, “a tecnologia imprevisível continuava levando a erros nos livros de contabilidade dos clientes”, diz a reportagem.

 Aos empresários: acreditem, essa redução momentânea de custos poderá sair muito cara lá na frente. Contar com o assessoramento de um profissional da contabilidade devidamente registrado e habilitado no Conselho Regional é muito mais do que a tranquilidade de demonstrações contábeis e obrigações fiscais em dia: é ter um especialista à disposição para contribuir, diariamente, com o desenvolvimento do seu negócio.




Por Samir Nehme – Presidente do Conselho Regional de Contabilidade do Rio de Janeiro.

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Mais lidos

Leia Mais

Siga-nos

11. 4522-3466 | 11. 97629-7772

comercial@escritoriointeligente.com

Av. Henrique Andrés, 68 - Centro - Jundiaí, SP